05 janeiro 2011

"Vidas Reais - O seu culto", por Eduardo A. Flórido

Devido à insistência, direi mesmo, esmagadora, por quem nutri e continuarei a nutrir grande simpatia, e pelas pessoas envolvidas em diversos pedidos que me foram feitos, sentindo de todo um conjunto de peripécias vividas, elaborarei minuciosamente um conjunto de histórias, passado noutros tempos que algumas vezes fui sujeito e outras apenas observador, mas que na realidade, e nem se levanta a questão de não serem fidedignas, foram tidas com o meu fiel testemunho e de muitos (que me desculpem) que aqui vão ser postos a nu (salvo seja). Devido ao caricato, de muitas situações fomentadas por uma juventude rebelde, mas autêntica e nunca de aceitação fácil, como era a nossa, vivida naquele tempo. Altura em que viver, era sinónimo de liberdade, liberdade essa nem que fosse conquistada à custa de alguns golpes de Karaté, praticados por cintos, já calejados e bem torneados pelos quais , pessoalmente era presenteado, em casa, depois de algumas façanhas desiquilibradoras, de todo um menos bom porte, atrevo-me a dizer mesmo, diário. Peço antecipadamente desculpas àqueles que visionarei, logicamente, dentro de certos parâmetros, parâmetros esses que inevitavelmente não atingirão a dignidade de quem quer que seja, mas apenas servirá de uma doce lembrança, às tropelias de um passado, ainda não muito distante, apenas 480 meses (40 anos, safa!!!), e que nos farão certamente, recordar todos aquele que quiserem fazer o favor de me ler, o ladear do actual tempo, ao regresso, da época do nascido, regressando de novo à actual data. Tentarei ser de todo fiel à narração, do vivido, do sentido, do exposto salvaguardando sempre se for caso disso, mas penso que não, todos os envolvidos, nestas suculentas e agradáveis histórias, que apanhará desprevenido, disso não tenho dúvidas, muita gente aqui focada... Essencialmente será um espaço que apelidarei de: VIDAS REAIS - O SEU CULTO.
Assim apresentado quero dedicar esta 1ª HISTÓRIA DE VIDAS REAIS, À MEMÓRIA DA MINHA QUERIDA, FALECIDA SANTA MÃE e muitas outras MÃES E não só do Cubal , mas de uma toda África passando ainda e tb., por mulheres negras que naquele continente certamente que com episódios quase iguais, mas que foram e são grandes mulheres, senhoras de uma capacidade de sofrimento pelos seus que certamente e hoje ao verificar o tratamento para com os seus familiares de certas pseudo-madames me torço todo como homem que sou sentindo, nesse capitulo e não só, cada vez mais a ausência daquela que partiu em Dezembro dia 29 do ano 2007. Um enorme agradecimento, pelo homem que sou, àquela que DEUS um dia me tirou da n/companhia e viu que deveria a levar para junto D'ELE, porque a sua missão houvera terminado na Terra
Assim sendo tentarei mensalmente, contemplar-vos, com situações diferentes, memorizadas no espaço e no tempo, convicto que esta rubrica no BLOG - DE ALGUÉM QUE ME É MUITO QUERIDO, o meu sobrinho Ruca, ciente que não é de modo algum que parto em busca de louros, antes em prol, de todos os Cubalenses, apenas participando numa obra imparável e que fundamentalmente nos visiona a todos, de lembranças memoravelmente inesquecíveis.
P.S- Um cumprimento especial ao Canais e pedir-lhe desculpas, porque ao referir-se ao Mandinho, no jogo contra o Atlético Club de Portugal, refere o resultado final de 3-3, quando na realidade o resultado foi de 5 a 3 a favor do nosso Recreativo. Tal como o Canais diz, no fim da primeira parte perdíamos por 0x3, no entanto depois de uma soberba exibição do Recreativo, na 2ª parte marcamos 5 e não sofremos nenhum golo. Lembro a titulo de curiosidade que jogava nessa altura o Baltazar (com quem estive a falar há alguns dias no seu Restaurante), e que no ano seguinte ingressou no Sporting... Jogava ainda o Leitão (genro do Valentim) e a equipe do Atlético era treinada pelo inglês TED SMITH, que ficou impressionado com a exibição do nosso pequenino na estatura, mas um senhor Jogador, e senão me engano o negrinho BRINCA NA AREIA, (penso que de nome QUIM). A sua exibição foi tão soberba apesar do fabulosissimo golo do Mandinho, que mesmo nesse fim de tarde, Ted Smith quis trazer o fulano para Portugal, mas desistindo da ideia depois de saber que o mesmo tinha... 34anos. À laia de curiosidade diga-se que o Atlético fez oito jogos, em Angola, despachou-os a todos excepto o Cubal, a única equipa do continente Africano a ganhar ao Clube da Tapadinha.
A todos os Cubalenses,
Votos de um ano de 2011, cheio de coisas mais do que Boas (Óptimas).
Eduardo A. Flórido

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado pelo contributo/comentário que será publicado brevemente.NÃO TE ESQUEÇAS DE INSERIR O TEU NOME.Abraço
Ruca